Artigos

Terça-feira, 24 de março de 2009

Princípios da Armazenagem e Movimentação de Materiais

Por: Carlos Roberto de Campos

Se nos dias de hoje as empresas conseguissem vender tudo o que foi produzido, não seria necessário armazenar seus produtos. Geralmente isso não ocorre devido à diversidade de produtos e a exigência por parte dos clientes, de serem atendidos de acordo com suas expectativas e necessidades. A Tecnologia de Armazenagem surge para atender a todas as necessidades: as previstas e principalmente as imprevistas.

Um processo de armazenagem bem planejado e eficiente pode reduzir os estoques e conseqüentemente melhorar o nível de qualidade dos serviços prestados para seus clientes.
Baseado em alguns princípios básicos, a armazenagem vem de encontro à redução de custos e aumento a satisfação dos seus clientes.

  • Os princípios indicados abaixo são interessantes e merecem uma análise:
  • O processo antigo não funciona,
  • A distância é inimiga da produtividade,
  • Os operadores de armazém produzem mais quando controlam seu próprio trabalho,
  • Mais rápido é sempre melhor.
  • Cliente e fornecedores fazem parte do processo,

Com relação ao primeiro principio, "em time que está ganhando não se mexe". No armazém, depósito ou almoxarifado, preserve as coisas que estão funcionando bem e concentre-se naqueles processos que efetivamente não funcionam.

Na armazenagem, a distância reduz a produtividade. Em um grande armazém sempre existem alguns produtos que se encontram mais distantes, porém os locais distantes devem ser reservados para os itens de pouco movimento, e os itens com uma demanda maior, deve estar estrategicamente armazenados próximos as portas.

Deixar que os operadores controlem seus próprios trabalhos pode melhorar a qualidade e também a produtividade. Na armazenagem, perde-se o controle quando as pessoas não possuem ferramentas e principalmente TREINAMENTOS suficientes e eficientes para realizar a tarefa.

Hoje com destaque dado ao tempo de ciclo dos pedidos, o desempenho mais rápido não pode fazer nada além de trazer melhorias, contanto que essa velocidade não sacrifique a precisão e a qualidade nos serviços.

Quando reconhecemos a importância dos fornecedores e clientes, devemos então destruir as relações de oposição, resistência ou descontentamento. Na armazenagem, olhe não somente o cliente, mas o cliente do seu cliente - a empresa que recebe seus embarques. Entenda a necessidade das pessoas que recebem os seus embarques para garantir que esteja controlando a qualidade destes embarques.

Você já acompanhou um embarque até a doca do seu cliente para ver a aparência dele ao ser descarregado? Se ainda não, você está perdendo a chance de tornar o cliente parte do seu processo de armazenagem. Dê aos seus operadores as condições de melhorar a qualidade e aumentar a produtividade em sua área de armazenagem e movimentação de materiais. Invista hoje mesmo em treinamentos!

Carlos Roberto Campos é Graduado em Logística e Pós Graduando em Gestão da Logística Industrial. Atua há mais de 12 anos em empresas de Transporte e Logística, de médio e grande porte, nacional e multinacional. Desenvolveu processos de implementação e automatização de estoques, reduzindo e os custos operacionais e aumentando a produtividade, eficiência e a acuracidade dos estoques.

 

 
Rua Miguel Giardini, 153, Sala 4 – Vila Carvalho / Sorocaba
Telefone: (15) 3326-0221 / 3326-0223
E-mail: contato@4mconsultoria.com.br  |  Skype: atendimento_4m
Facebook LinkedIn Twitter
4mconsultoria.com.br
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.